quarta-feira, outubro 09, 2013

Nunca comi, sempre fui gorda...

Com os 35 anos batendo a minha porta, cada vez mais a neurose de eliminar os quilos extras me assombra e judia das minhas noites de sono. Todo mundo avisou, mas você sempre acha que não vai chegar seu dia, ou que seu metabolismo não vai ser desses que liga de uma vez o "slow motion", mas a verdade é que depois dos 30 é muito mais difícil ter resultado fechando a boca...e agora já estão me falando que é depois dos 40...mas calma, não sofrerei por antecipação.

Enfim, a verdade é que comecei falando da idade, mas desde que me conheço por gente eu faço regime (nem era chamado de dieta ainda...rs). Dieta da lua, da USP, da sopa, do tipo sanguíneo, do abacaxi, dois filhos de Francisco (dorme que a fome passa...), Vigilantes do Peso, Herbalife, Sibutramina, Atkins, South Beach, ortomolecular, nutricionista, endocrinologista, xenecal, spa, personal, fiz de tudo que apareceu. Como sou filha temporona, minha mãe conta que não tinha muita paciência mais, e fui praticamente criada na mamadeira com nescau, e na papinha da Nestlé. Ou seja, olho minhas fotos e morro de vontade de me apertar...eu era a coisa mais fofa. Só que essa fofura só tem efeito positivo até os 2 anos de idade, né? Pois é...e aí que começou a neurose. Em casa dificilmente tinha bolacha, bala, chocolate, chips...essas coisas que crianças adoram. Em festa de aniversário, ficava me contendo para não atacar a mesa toda de doces. Açúcar? Não sei usar até hoje, adoçante faz parte do meu DNA...com ou sem aspartame, ele sempre esteve lá.

Daí o título "nunca comi, sempre fui gorda", porque desde sempre me policio e restrinjo minha alimentação...mas sempre fui gordinha. Tá certo que tem épocas da minha vida que olho fotos e não acho que eu era tão gorda quanto eu me achava, quanto me cobrava...na adolescência tudo fica enorme, né? Principalmente nossa imagem perante a sociedade. Depois de adulta a gente se descobre, aprende a usar determinadas imperfeições do nosso corpo a nosso favor, mas naquela época você só encontra defeitos sem solução. Foi numa dessas que parei de tomar refrigerante, aos 14 anos. Louca por coca-cola e guaraná, fiz promessa de parar 1 semana, aguentei 1 mês, 1 ano...aí fui pra Disney e tomei (porque lá, há 20 anos, era bem mais fácil que encontrar água!), e senti um gosto horrível, quase vomitei. E daí, pra nunca mais...é realmente hábito, gente.

Falamos de porcarias até agora, mas e as refeições? De novo, voltamos à infância. Pós papinha Nestlé, o que eu comia? "Arroz amarelinho". E só. Arroz com gema de ovo era só o que eu queria. Almoço e jantar. Até descobrir o miojo com manteiga. E depois o "bife com capota" (a milanesa). E o hot dog pão com salsicha. E depois o strogonoff, já na pré-adolescência. Essa era a minha vida. Salada? Nem 1 miligrama. Fazia cara feia, não tolerava de jeito nenhum. Sofria horrores para ir na casa das amiguinhas, acho que por isso eu sempre as trazia pra minha casa. Quando penso nessa trajetória, me julgo um organismo de sorte, meus exames de sangue sempre apresentam resultados exemplares, e graças a Deus nunca tive nada. Vai entender...

Com 16 anos entro na faculdade e vou morar em Ribeirão com uma amiga. Acabou Nice fazendo comida todo dia, e a Fernanda começa a cair na realidade. Minha prima fala até hoje que lembra do espanto que teve ao me visitar e me ver pedindo no restaurante um prato com arroz, feijão, lombo, farofa e salada. Tive que aprender a comer de tudo. E claro, com a boquinha boa que tenho, aprendi a gostar de tudo mesmo...principalmente do que engorda. Tinha uma confeitaria do lado de casa, fiquei viciada nos salgados, passei a dar um valor imensurável no arroz e feijão caseiro, a degustar todos os tipos de massas e molhos, a apreciar todas as partes do boi em um belo churrasco, e principalmente a desfrutar das facilidades de um congelado da Sadia para quem não sabia esquentar uma água no fogão. Ah sim, e passei a comer salada uma vez ou outra. Não que eu gostaaaaaasse, mas comia. Também aprendi a tomar cerveja...e chopp, e whisky, e vinho, e sakê, e cachaça...bom, também sou filha de Deus, né? rs Ah, das coisas engraçadas da vida? Peguei birra de ovo, aquele do arroz amarelinho...só fizemos as pazes há uns 3 anos...rs

Todo esse tempo eu intercalava com as dietas mencionadas acima, até que fui morar nos EUA com 24 anos. Eu ouvia as histórias "Fulana fez intercâmbio e voltou redonda, Sicrano engordou 20 kg, Beltrano ta com 3 papos". Eu tinha certeza que entraria para estas estatísticas, mas surpreendentemente foi o contrário. Permaneci o ano todo em forma, como nunca. E sem fazer dieta alguma! Comia muito fora, mas também passei a comprar salada pronta, além dos congelados. E aquelas tranqueiradas americanas que engordam, não me apeteciam. E foi aí que descobri que a comida Brasileira, principalmente o arroz e feijão, é que me faz perder a cabeça e o controle do peso.

De lá pra cá, quando voltei para o Brasil, intercalei mais algumas dietas nestes 10 anos...principalmente porque as responsabilidades aumentam, e consequentemente o stress, e a boquinha nervosa. Ahhhhh eu não como os meus problemas, eu os devooooro. Desconto mesmo na comida, e nas minhas pobres unhas roídas. Já me falaram que tenho alguma fixação oral, mas não quis entrar em detalhes...rs

E assim vem sendo, até que, em meados de agosto, resolvi fazer a tão falada dieta Dukan. A primeira vez que ouvi falar nisso foi no casamento do príncipe William, ao ver a noiva e sua irmã extremamente esbeltas em seus vestidos brancos que marcariam até pelo encravado. Virou moda e todo mundo começou a falar disso em todo lugar. Eu sabia que era muito parecida com a Atkins, mas tinha fases e alguns itens tolerados, blablabla. Resisti bravamente por um tempo, e aí resolvi aderir. Fiz o cadastro no site oficial para ter o diagnóstico, me recusei a pagar, optando por fazer sozinha e seguindo dicas da internet. Mas eu confesso que se fosse seguir a risca, não conseguiria...então fiz várias adaptações por conta própria: não conto gotas de azeite, não alterno entre dias com e sem verdura e, o mais importante, incluí bebida alcoólica destilada.

Usando palavras da moda, nomeei a minha dieta de "Dukan Inspired". E deu resultado! Depois de 3 meses, eliminei 12 quilos e estou me sentindo ótima!

Neste meio tempo contagiei várias pessoas ao meu redor e nas redes sociais, e o mais chocante.......estou cozinhando as receitas da dieta e adorando! E foi por isso que resolvi escrever e contar essa experiência neste blog semi-abandonado. Quando posto foto das comidas que tenho feito, ou do resultado nítido que tenho obtido, muitas pessoas me pedem conselhos e me questionam o que podem comer, como estou seguindo, etc...e quem já aderiu, adora debater o assunto...não tenho embasamento médico algum, a única orientação que passo é que, independente da dieta, o importante é ter força de vontade e determinação, não escorregar mesmo...e se escorregar, não se culpar, e correr atrás de recuperar e não repetir o escorregão! Eu costumo dizer que, como não é uma dieta de contar calorias, não tem isso de "comer só um pouquinho" do que não pode...no jogo da Dukan, um pouquinho é "volte 3 casas". Sorry!

Enfim, só sei que ainda tenho algumas gordurinhas a eliminar (a maldita pochete!), e logo terei que retomar atividade física, e inserir itens aos poucos, balancear a alimentação, etc e tal...mas hoje estou bem contente e adaptada com essa dieta. Ainda tenho uma meta de usar um vestido lindo que minha mãe resgatou do baú esses dias...ele já fechou, mas quero que ele fique estonteante. Ela disse que vou ganhar presente se fechar...tomara que seja roupa, pois fiz promessa de não comprar peça alguma até o Natal, estou sofrendo horrores...mas em compensação estou cabendo em várias coisas legais que eu tinha abandonado no fundo do guarda-roupa. E essa sensação de "reciclagem" é tão boa quanto sair da loja cheia de sacolas...acreditem!

P.S.  Como muitos me perguntam, vou postar o passo-a-passo que fiz (e que ainda não acabou!):

1) Saber que é a hora de começar! É o mais importante...não adianta começar sem estar disposta a se privar de algumas coisas, tem que ter muita força de vontade, independente da dieta que for fazer...muitas vezes queremos, sofremos, outras pessoas dizem, mas não adianta...não nos inspiramos naquele momento, pode ser algum fator externo, mas na maioria das vezes é que precisamos nos acertar internamente...

2) Dar uma pesquisada se é a dieta certa pra você...quem não come carne e ovo fica bem difícil...e também faça seus exames regulares antes, para garantir que está tudo bem com seu organismo para iniciar uma dieta deste tipo...

3) Fazer o diagnóstico no site oficial: www.dietadukan.com.br e ver uma estimativa do seu peso ideal, e quanto tempo deverá passar em cada fase. Eles vão te oferecer um acompanhamento pago, eu não paguei, segui por conta própria...

4) Dá uma olhada no site www.dietadukanreceitas.com.br e veja o que pode, e o que não pode em cada fase, tem também diversas receitas e sugestões de cardápio por fase. Passe no supermercado e faça uma compra focada na dieta, e programe suas próximas refeições, seja em casa ou fora, já se prepare psicologicamente o que pretende comer...

5) COMEÇAR...e não importa o dia que for...nada de esperar a segunda-feira, ou o período da manhã, pode começar no meio da tarde de uma quinta, em um sábado a noite, determinação é isso!

6) A primeira fase, o Ataque, é a pior, depende do quanto quer eliminar, ela pode durar até 1 semana. Não é permitido verduras e legumes, então você come proteína o tempo todo. Você está "ensinando" seu corpo a queimar a reserva que ele tem...no começo pode sentir um pouco de fraqueza, mas passa, e depois você se sentirá melhor que antes...de verdade! Sem contar que a gente realmente murcha nesta primeira semana, é nítido...e isso só dá mais estímulo para continuar...não é mesmo?

7) A segunda fase, a Cruzeiro, é a mais longa...e é onde devemos usar e abusar da criatividade pra driblar a vontade de carboidrato e doce (no meu caso, na TPM), e fazer as receitas do site que mencionei acima...eu não saí desta fase ainda, pois tenho mais 3 kg pra eliminar...então daqui pra frente, não tenho ainda o que falar...mas depois prometo falar sobre as fases de Consolidação e Estabilização, ok?

Boa sorte !!! E não se esqueçam...FOCO...porque um mero pão de queijo pode te fazer voltar 3 casas, ou seja, lá se foram 2, 3 dias de dieta!!

12 comentários:

  1. Anônimo12:04 AM

    Fer , não sei qual vai ser o resultado a longo prazo dessa dieta...acompanho uma trajetória parecida ao lado de uma pessoa há mais tempo do que os seus 35...tenho percebido que a mudança externa precisa acompanhar a interna, senão...não permanece...
    Mas acredito no que falou de FOCO, não esperar a segunda-feira para começar ., determinação !
    Espero que continue bem, tanto externamente ( esta mesmo mais linda ainda) como com essa alegria e satisfação pelo obstáculos superados.!
    E parabéns pela maneira como escreve! Delicia de ler ;) bj grd

    ResponderExcluir
  2. Parabéns, Fer!! Muito orgulho de vc, tá gatíssima!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Carol !!! Bjs e saudade !!! :)

      Excluir
  3. Mirella8:38 AM

    Ferr, eu sou uma das q aderiu por conta de vc q vive postanto este tal de "dukan", fui atras e descobri o q era, e ao contrário de outros regimes, vc elimina sem grandes torturas..rss
    Parabéns, ruma a calça 36!!! hahaha Bjao

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aeeeeeeeeeeee Mi, adoro saber disso...vamos que vamos!!! Bjsssss

      Excluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. Coisa boa ler vc...tô na torcida! Mas lembre-se, vc é linda em qq ocasião! Bjão!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahhhhh Le, sempre querida...mas concordo que somos mesmo, acima de qualquer coisa, lindas !!! :) bjoooo

      Excluir
  6. Maria Angélica3:44 PM

    aaaaaeeee que orgulho, Fer!!!!! É super difícil emagrecer, comer dá prazer, alivia stress, tensão, tristeza e é preciso muita força de vontade para não usar a comida como "muleta emocional". Parabéns, você tem sido um exemplo pra muita gente, continue nos contando da sua saga. Tá mais linda ainda!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mááááá, falou tudo sobre a muleta emocional, é o mais difícil...super obrigada pelo carinho, elogio e estímulo !!! Beijossss

      Excluir
  7. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir